SOMBRAS SOMENTE

30 maio, 2007
  LULA, OS MAGISTRADOS, A EROSÃO E OS MACACOS-ARANHAS



Seis horas da manhã na floresta amazônica
Um dos meus últimos dias no exército
Sentinela solitária na base de selva
Poucos militares gostavam de tirar esse serviço
Um dia e uma noite, isolado numa verde imensidão
Eu era sempre voluntário
Em pelotão de fronteira o regulamento é mais frouxo
Uma aldeia indígena ficava a quatro quilômetros
Mas era complicado a um branco chegar até ela
Mata bastante fechada
Gostava de percorrer algumas estreitas trilhas abertas então
E escutar o canto da bicharada
Um partido político pediu a cassação do Lula
Queriam acusá-lo de envolvimento na compra do dossiê
Aquele das sanguessugas
Coitado do presidente
Ele não sabia de nada
Não sabia que seus amigos eram corruptos
Ignorava que seu churrasqueiro era bandido
E ainda não sabe que seu filho está ficando milionário
Alguém precisa lhe avisar
Não é muito normal enriquecer tão rápido
Depois vai repetir que desconhecia os fatos
O sol se lançava majestoso na pequena clareira
Eu me preparava para trocar a guarda
Já tinha limpado a cabana
Em mais uma hora outro louco me substituiria
Verificava meu fuzil de repetição
Militar em serviço está sempre verificando sua arma
Principalmente sozinho em selva cheia de surpresas
O Supremo de Justiça é mesmo uma gracinha
Mandou logo soltar os magistrados corruptos
Os acusados pela Operação Furacão
Está certíssimo
Não tem porque manter desembargadores e juízes presos
Eles são autoridades
São homens invioláveis
Falam latim e defecam com odor de alfazema
Quem não fala essa maravilhosa língua é que tem que se ferrar
Por isso é bom se perfumar com fragrâncias da flor do Lácio
Ademais vender sentença nem deveria ser considerado crime
É fácil encontrar argumentos para validar essa idéia
Talvez por isso tem tanto desembargador cometendo tal ato
O Carreira Alvim até declarou
“Por esse crime não vão me pegar nunca”
Tudo arrumado, resolvi descer até o igarapé
Escovar os dentes e fazer um rápido asseio
No caminho havia um pé de beribá para me refestelar
Passei a mão no fuzil e me pus a caminho
Poucos passos e já estava abrindo as frutas pelo meio
A boca inteira na polpa branca e inebriante
O néctar escorrendo pelos lábios e queixo
Um café da manhã difícil de esquecer
Pra mim o Lula está ficando doido
Ou tem certeza que o brasileiro é idiota
Falar que a Previdência não tem déficit
Minha nossa
Não demora e vai dizer que até dá lucro
Vezes penso que seu mandato é só um pesadelo meu
Que nada disso está acontecendo
Tudo fruto da minha imaginação doentia
Mas serei um aposentado em mais alguns anos
E temo não receber porra nenhuma de benefício
Ou ter que me virar com cem dólares ao mês
Mal vai dar para a pipoca dos netinhos
Findo o desjejum cheguei ao igarapé
Um filete de águas cristalinas de pouca profundidade
Dois palmos talvez
Largura de três metros
Encostei a arma num toco de árvore apodrecido
Eu tinha descido só de cueca e logo a tirei
Sentei-me nu à margem com os pés dentro d’água
As nádegas resfriadas pelo barro amarelado
Fiquei acompanhando a correnteza lenta e silenciosa
O barulho das folhas ao vento era som de Stravinsky
De repente uma escandalosa gritaria animalesca
Alterando a envolvente calma do lugar
Interessante é essa forma de punir magistrado corrupto
Os colegas solicitam seu afastamento
Ou ganha logo a aposentadoria
É uma punição mesmo bem interessante
“Colega, você foi pego na safadeza”
“Não tem mais condições de exercer o cargo”
“Vá para casa descansar”
No mês seguinte está lá depositada a bolada
Uns treze mil dólares
Em vez de castigo recebe um prêmio
Não precisa mais trabalhar na vida
Deve ficar apenas se divertindo com o dinheiro público
Contando vantagens e cuspindo em bar de grã-finos
E olha que trabalhou bem pouco pelo que foi pago
E aposentadoria nesse país é um prêmio difícil de receber
Tem trabalhador que espera até dois anos na fila
E isso para receber uma merreca de nada
Magistrado não
Cometeu um ‘deslize’ e tem aposentadoria imediata
Levantei-me espavorido
A gritaria dantesca rapidamente se aproximava
Trêmulo, passei a mão no fuzil e o destravei
O som que vinha em minha direção já estava bem próximo
No outro lado do igarapé os galhos começaram a balançar
E como por encanto eles apareceram
Os macacos-aranhas
Perto de uma dúzia deles
Caindo pelas árvores e se postando de pé na outra margem
Parecia uma encantadora tomada cinematográfica
Aqueles vultos se posicionando como de forma ensaiada
Uma visão atemorizante, mas magnífica
Repentinamente emudeceram ao me ver
Todos aquietaram e se puseram a me observar
Silêncio ensurdecedor
Meu coração batendo em ritmo disparado
Ficamos nos olhando
Eu petrificado qual uma peça de Rodin
Pareciam ter volta de um metro de altura
Eu agarrava firmemente o fuzil
Mantendo-o apenas colado ao peito
E o Lula agora é contra a reeleição para presidente
Escutei essa declaração assistindo um telejornal
Estava sentado no sofá com meu gato no colo
Quase jogo o bichano pela janela de tão indignado
Que grandíssimo cafajeste esse presidente
Comeu a mulher boazuda do vizinho sem nenhum escrúpulo
Gozou o máximo que lhe foi possível
E agora não quer que outro coma
Ele não é semianalfabeto apenas de estudo
É semianalfabeto de espírito
Proferir uma opinião dessas
Total falta de discernimento, coerência e bom senso
Era desculpável ter atirado meu felino pela janela
Passaram-se talvez uns trinta segundos
O coração batendo acelerado
E logo os macacos começaram a voltar para a mata
Alguns pelo chão e outros pulando às arvores
Apenas um ainda ficou me observando mais atento
Imóvel e com profundo olhar percuciente
Certamente era o líder
Embora aterrorizado pude apreciar seu porte majestoso
Indagando-me por mais um minuto
Os três metros e um rasgo de águas nos separando
Lembro que apenas pensei em Dante
E não consigo entender o motivo
O bando voltou a gritar embora em tom mais calmo
Deviam o estar chamando
Ele se moveu e virando lentamente adentrou a selva
Ainda voltou-se e me lançou último olhar antes de desaparecer
Fiquei novamente sozinho sem sair do lugar
A Divina Comédia me assaltando o cérebro
Ainda espantado e maravilhado com a visita
Depois refeito pousei a arma e vesti a cueca
Não quis mais saber de asseio ou tratar os dentes
Voltei à cabana e me preparei para ir embora
Não era costume esperar ser rendido nessa guarda
Devido à distância a percorrer para chegar ao quartel
Levava quase duas horas trilha adentro
Lancei derradeiro olhar àquela paragem
Sabedor que ali jamais voltaria
Aqueles macacos talvez não voltassem a passar por lá
A selva é muito grande para suas andanças
Vi a forma sinuosa do igarapé
Os anos provavelmente mudariam seu curso
Uma simples árvore tombada muda o rumo desses riachos
Efeitos da erosão causam suaves mudanças na selva
Peguei o rumo que dava ao pelotão e dei saída
Os símios ainda na minha cabeça
Tentando interpretar aquela inesperada visita
Sentindo a galhada roçando meus braços
Cantarolava baixinho "Confutatis" então
Nessa época eu era repleto de ideais
Tinha a certeza que poderia ajudar a melhorar o mundo
Os magistrados também devem ser assim
Quando jovens, cheios das melhores intenções
O Lula era da mesma forma
Um rapazola agitador querendo o bem para todos
Muitos anos se passaram
Não sei se a erosão mudou o curso do igarapé
Nunca mais voltei àquele lugar
Mudei em muito, no entanto
Os magistrados têm mudado bastante
Lula mudou bem mais
Talvez a selva não tenha mudado em nada
Apenas nós mudamos
Uma mudança brusca, cruel, lamentável
Porque maior é a erosão das almas.



 
Comments:
Adorei o texto. Poético, histórico e verdadeiro.
Parabéns.
Eliana Rocha
 
Que fim deu a Macacada?

rsrsrdrd

ah desculpe, entendi... viraram magistrados e o lider deles virou presidente...

è isso aí, como diria Renato Russo:

"O Brasil é o pais do futuro"
 
Adorei, daria um monólogo lindo, posso copiar para fazer uma apresentação na faculdade? E os méritos ficaria pra quem? Sombas somente?? rss,Bjo e parabéns, se puder responder..agradeço!
 
Sensacional!! sem palavras pra descrever.
O q será do nosso Brasil?
 
Divino.
 
mto bom seu texto...

concordo com mta coisa q disse...

tbm me decepciono mto com lula... mas todos q jah vi por aí seriam mto piores do q o lula... e isso eh mto triste...
 
...P E R F E I T O...
Descobri sua página por acaso, mas
não será por acaso que continuarei a visitá-la.
Pretendo gritar anonimamente, assim como vc, digo escrever. Um dia nos saudaremos.
Continue.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home
ENCONTRE-ME NO ORKUT USUÁRIO SOMBRAS SOMENTE

Minha foto
Nome:
Local: Brazil

Não sei.

ARCHIVES


Powered by Blogger

contador de visitas
contador de visitas