SOMBRAS SOMENTE

13 outubro, 2006
  ...E O LAMBISGÓIA FOI DORMIR NOVAMENTE IRRITADO

Os dois vivem no telefone.


Lambisgóia: Você assistiu o Datena hoje, Matu?


Matusquela: Não tive tempo, Lambisgóia.


Lambisgóia: Falou os diabos do pessoal de Brasília.


Matusquela: O que foi dessa vez?


Lambisgóia: Nada de novo, não. Sobre os sanguessugas, ainda.


Matusquela: Lambe, eu já lhe falei. Não é os sanguessugas. É as sanguessugas. A palavra é no feminino.


Lambisgóia: Porra, o pessoal de lá fala assim e ninguém diz nada.


Matusquela: São uns ignorantes, Lambe. A palavra dá nome a um verme anelídeo e deve ser citada no feminino.


Lambisgóia: Mas é no modo figurativo.


Matusquela: Ainda assim. No modo figurativo significa uma pessoa exploradora e permanece sendo feminino. Ou você diz um pessoa exploradora? Pessoa é feminino.


Lambisgóia: É, você tem razão.

Matusquela: Eu sempre tenho, Lambe.

Lambisgóia: Esses políticos corrompem até a gramática.

Matusquela: Mas o que foi que o Datena falou?

Lambisgóia: Eu já disse. Só voltou a meter o pau neles. Essa imensa roubalheira. O negócio tá ficando preto. Todo o congresso parece estar roubando. Não escapa ninguém.

Matusquela: Poucos, Lambe. Pouquíssimos escapam.

Lambisgóia: A gente fica totalmente desacreditado.

Matusquela: Claro, claro.

Lambisgóia: Antigamente também roubavam, mas não era tanto assim. Um aqui, outro lá. Agora não. Agora todos resolveram roubar.

Matusquela: Sim, sim, meu amigo. E acredito que o maior culpado seja o nosso Judiciário.

Lambisgóia: Foi uma pena a morte do Tancredo Neves. Acho ele teria botado esse país no eixo certo.

Matusquela: Não fala besteira, Lambe.

Lambisgóia: Esse era um bom homem.

Matusquela: Não fala asneira, pelo amor de Deus.

Lambisgóia: Um político confiável.

Matusquela: Se você continuar falando merda, eu desligo essa bosta de telefone, Lambe.

Lambisgóia: Você não gostava do Tancredo?

Matusquela: Vá por mim, era apenas mais outro patife.

Lambisgóia: Por que?

Matusquela: Porque era. Aquele jeitinho dele de santo...

Lambisgóia: Não, Matu.Eu quero saber por que eu devo ir por você?

Matusquela: Eu sei das coisas, Lambe. Procuro sempre ver o que há por debaixo do pano. Descerro a cortina. Não deixo esses malandros me enganarem facilmente.

Lambisgóia: E você acha que o Tancredo não era boa gente?

Matusquela: Um aproveitador. Um oportunista. Isso que ele era. Tente citar ao menos uma coisa boa que ele fez por essa nação.

Lambisgóia: Ora, ele foi o homem das diretas.

Matusquela: Você está doido, Lambe? Analise direito. Ele nem sequer pegou o bonde andando. Jogaram ele dentro como se joga um saco de estrume.

Lambisgóia: Como assim?

Matusquela: Estava todo mundo se movimentando. Políticos, artistas,estudantes. Todo mundo nas ruas gritando e ele lá no cantinho dele, só de mutuca. Esperando
ver no que ia dar. Sabia que no final, caso não se envolvesse tanto e o negócio desse certo poderia ser o nome de consenso, como terminou sendo.

Lambisgóia: Será?

Matusquela: Exatamente assim. O homem tinha tudo calculado. E se os militares apertassem muito, ele tinha como escapulir, desde que mantivesse uma postura
discreta no desenrolar dos acontecimentos. Mas a coisa vingou e aí precisaram de um nome que não fosse nem sal, nem açúcar. Tinha que agradar os da esquerda e os da direita. Então algum idiota observou aquele indivíduo baixinho que estava
sempre em cima do muro, e gritou: _ Vamos por aquele.

Lambisgóia: Será?

Matusquela: Isso mesmo. O baixinho era o Tancredo Neves. O nome conciliador. O elemento que podia agradar até mesmo aos militares. O sujeito que não é água nem vinho. Que não se arrisca em pelejas duvidosas. Que não toma partido. Que joga em qualquer time, desde que seja favorável a seus interesses.

Lambisgóia: Será?

Matusquela: O homem que fazia questão de acompanhar bem na frente aquelas procissões religiosas, tão comuns na época, agarrado a uma vela acesa de dois metros de altura, para dar a aparência de sujeito religioso e bonzinho.

Lambisgóia: Poxa, eu nunca o tinha visto dessa forma!

Matusquela: É preciso ver as coisas mais a fundo, Lambe.

Lambisgóia: E por que o povo ainda gosta dele até hoje?

Matusquela: Porque teve a sorte de morrer antes de assumir a presidência. Não precisou mostrar que também não valia nada. Além do mais, vem a questão do
suplício. A doença e a morte o fizeram um mártir.

Lambisgóia: Mas e o Ulisses Guimarães? O Ulisses era um bom político. Esse era.

Matusquela: Não fala merda, Lambe.

Lambisgóia: Não vai me dizer que o Ulisses também...

Matusquela: A mim não enganava.

Lambisgóia: Porra, eu já vi que pra você ninguém presta.

Matusquela: É que eu vejo por debaixo do pano.

Lambisgóia: Eu não sei que porra de pano é esse que você coloca em todo mundo, mas já tá me irritando.

Matusquela: Não se irrite, Lambe.Vá por mim que eu sei das coisas.

Lambisgóia: Sabe porra nenhuma. Sabe é acabar com o dia de qualquer um. E não quero mais papo. Você me encheu. Vou desligar.

Matusquela: Liga amanhã?

Lambisgóia: Pra que? Pra dizer que São Francisco de Assis era um espertalhão?

Matusquela: Não fique brabo, amigo, mas ele também tinha seus defeitos.

Lambisgóia: Ah, vá se fuder, Matu! Vou desligar.

Matusquela: Liga amanhã?

Não deu tempo de responder. O fone já estava no gancho.
 
Comments:
hahaha muito bom :D
Concordo com o Matusquela, Ulisses, Tancredo e de São Francisco de Assis, de santos esse não têm nada ;)
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home
ENCONTRE-ME NO ORKUT USUÁRIO SOMBRAS SOMENTE

Minha foto
Nome:
Local: Brazil

Não sei.

ARCHIVES


Powered by Blogger

contador de visitas
contador de visitas